Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Segurança do TJPE é campeão sul-americano de jiu-jitsu

O presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, desembargador Fernando Cerqueira, nesta segunda-feira (3/5), parabenizou o campeão sul-americano de Jiu-Jitsu Sem Kimono, Elias Francisco Damásio Junior, em reunião realizada no Gabinete da Presidência. O engenheiro civil e 2º Sargento do Batalhão de Operações  Especiais (BOPE) da Polícia Militar Damásio Júnior, que atua como segurança da Presidência do TJPE, conquistou o título na categoria Master 3 para Pernambuco em campeonato sediado, nos dias 24 e 25 de abril, no estádio Arena da Juventude da Vila Militar, Rio de Janeiro. Com este título internacional, somado a outros nacionais e regionais, Damásio está posicionado como o segundo melhor atleta do mundo em sua categoria, segundo o ranking da International  Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJTF). Os próximos objetivos do atleta é participar das futuras competições brasileira e mundial do esporte, organizadas pela IBJTF, na categoria Master. "É uma grande honra e felicidade para todos nós que um policial, com uma postura profissional exemplar, como é a de Damásio, seja campeão esportivo”, declarou o presidente do TJPE. No encontro, o atleta cumprimentou o desembargador em agradecimento pelas suas palavras e contou um pouco sobre sua história nas artes marciais que começou aos oito anos de idade, e de competidor de Jiu-Jitsu a partir dos 16 anos.  Além de campeão no Jiu-Jitsu Sem Kimono, Damásio é faixa-preta de Taekwondo e de Krav Maga; contramestre de Capoeira; e professor de Muay Thai. "A modalidade de Jiu-Jitsu sem kimono me auxiliou em abordagens de contato nos meus 23 anos de trabalho como policial, além de me trazer auto controle para situações adversas e qualidade de vida", conta Damásio. Nos campeonatos de Jiu-Jitsu, a categoria Master 3 engloba os atletas que estão na faixa dos 41 a 45 anos de idade. Essa classificação começa com o nível 1, para atletas de 30 a 35 anos, e termina com o nível Master 4, que inclui atletas de 46 a 50 anos. A cada cinco anos, essa lista é revisada pelos especialistas. - O Jiu-Jitsu surgiu no Japão há mais de 3.600 anos. Especula-se que a arte marcial tenha as mesmas origens do Wushu, ou kung Fu, criado na China. Coube ao japonês Mitsuyo Maeda, em 1914, trazer o Jiu-Jitsu tradicional para o Brasil, e à família de lutadores Gracie inovar o método, reconhecido como Brazilian Jiu-Jitsu ou BJJ - vertente que domina o esporte mundialmente nos tempos atuais. No  tipo de Jiu-Jitsu sem kimono (vestimenta japonesa utilizada para lutas marciais) usa-se o corpo como alavanca para derrubar ou neutralizar inimigos maiores sem aplicação de golpes traumáticos.  Segundo  Damásio Junior, 95% dos lutadores de artes marciais, tanto profissionais como amadores, treinam o Jiu-Jitsu Sem Kimono. Para conhecer mais sobre a carreira esportiva do atleta e realizar contato, patrocinadores e demais interessados podem acessar o instagran pessoal do atleta: @damasiocav37. ........................................................................... Texto: Izabela Raposo | Ascom TJPE Foto: Assis Lima | Ascom TJPE
04/05/2021 (00:00)
Visitas no site:  152338
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.